PLATAFORMAS ORBITAIS, PLATAFORMAS SUBORBITAIS, Sem categoria

CALAMIDADES PÚBLICAS

 

Este slideshow necessita de JavaScript.

        Em todo o mundo, costuma ser regra o emprego do aparato militar em apoio aos Órgãos de Defesa Civil, nas mais diversas atividades: busca e salvamento; apoio de saúde e assistência às vítimas; distribuição de água, doações de cestas de alimentos, material de limpeza e material de higiene; remoção de desabrigados e de pessoas em áreas de risco; remoção de mortos; desobstrução e remoção de escombros; restabelecimento do tráfego pela desobstrução e restauração de vias de circulação e lançamento de pontes; distribuição de água potável; combate a incêndios florestais; transporte terrestre e aéreo; apoio em pessoal, material e meios de transporte às ações de defesa civil; apoio logístico às equipes empenhadas; reconhecimentos técnicos.

        Apesar da importância direta de todas as ações citadas, por vezes passa despercebido em eventos desta natureza, que em situações de falência da infraestrutura básica de transportes e modificação das feições do terreno, a única forma de realizar o planejamento e execução das primeiras medidas emergências, pode ser através da análise de imagens satelitais ou, mais recentemente, das imagens geradas por drones.

       Cabe ressaltar que se o equipamento e pessoal técnico especializado não estiver presente e disponível para cumprir este tipo de demanda, por vezes, a logística necessária para o apoio às vítimas não terá como chegar ao local do evento, ou chegará consideravelmente atrasada, colocando um maior número de vidas em risco.

       Desta forma, pode-se chegar a conclusão que este tipo de tecnologia merece ser estudada e desenvolvida até os seus melhores patamares, para que possa cada vez mais, servir como uma ferramenta segura e eficaz na garantia do apoio necessário, para situações de emergências ou calamidades públicas, por parte das forças armadas.

Padrão