PLATAFORMAS SUBORBITAIS

Rússia Testa Drone à Hidrogênio na Síria

      Os drones movidos a hidrogênio não são novidade, a EnergyOr tecnologia tem investido bastante em testes e acredita na utilização massiva da tecnologia, em um futuro próximo, com vantagens em relação a autonomia são enormes.

      Durante a operação na Síria, as forças de defesa aeroespacial russa (VKO) testaram aeronaves não tripuladas movidas a hidrogénio, a agência de notícias RIA Novosti informou na segunda-feira, citando um representante do alto escalão do complexo militar-industrial. Segundo ele, drones aéreos equipados com motores de hidrogênio mostraram resultados muito bons durante os voos de teste.

      A fonte disse à RIA Novosti que muitos drones de combate que estavam voando na Síria utilizando hidrogênio como combustível. “Isto significa que tais aeronaves não tripuladas são capazes de permanecer no ar por muito tempo”.

      De acordo com o representante do complexo militar-industrial, todos esses drones voltaram em segurança para a Rússia. Atualmente, pesquisas sobre o impacto dos climas quentes e tempestades de areia sobre esse tipo de drone estão sendo realizadas.

      De acordo com o presidente do Conselho do Comitê da Federação de Defesa e Segurança, Viktor Ozerov, a utilização de motores de hidrogênio em drones os torna menos vulneráveis a mísseis que utilizam infra-vermelhos. “Esses motores têm uma perda menor de calor, assim, é menos provável de serem detectados”, disse ele.

      Um motor a hidrogénio permite fazer voos mais longos, embora tenha o mesmo peso que as unidades de combustão convencionais. Por fim, é mais limpo do ponto de vista ecológico, o presidente também acrescentou.

REFERÊNCIA:

-http://doctordrone.com.br/russia-testa-drone-asa-fixa-a-hidrogenio-na-siria/

Padrão
Sem categoria

Conectar Base de Dados do INCRA e INPE

          Nos dias atuais, as operações possuem uma constante necessidade de um banco de dados variado e que cubra um amplo espectro de problemas, sendo interessante poder acessar estes bancos de forma rápida e com dados o mais atualizados possível (apesar de ainda haver deficiência, neste quesito, na maioria dos bancos de dados nacionais).

Dentro deste escopo, atualmente os serviços de mapas conhecidos como WMS permitem a publicação e disponibilização de dados espaciais na internet e a ligação destes com aplicativos desktop como ArcGIS e QGIS. Usando este serviço você terá disponível todas as propriedades georreferenciadas e atualizadas diariamente, por exemplo, da base no INCRA ou INPE. Veja como adicionar.

No ArcGIS:

  • Clique no botão Add Data (+)
  • Look in: GIS Servers
  • Clique duplo em Add WMS Server
  • Em url copie cole o seguinte link: 

        PS: INCRA mudou novamente os links WMS. Use os seguintes de acordo com o tema que deseja ver (final do link):

(Ao copiar o link o blog adiciona uma hash tipo #sthash.L6Iu1omn.dpuf no final, remova antes de adicionar o link ao software)

  • Clique em GET LAYERS (Imóveis Certificados) – OK
  • Aguarde carregar. São muitos dados e se sua internet não for bem rápida poderá demorar vários minutos para carga dos dados.
        OBS: (Sempre adicione no ArcGIS primeiro os layers do WMS em um novo projeto senão um erro SQL pode aparecer)
No QGIS:

  • Primeiro setar a SRC do QGIS para EPSG:4326 (WGS 84);
  • Clique no botão Add WMS Layer;
  • Clique New;
  •  Em Name coloque um nome ex. INCRA;
  • Em URL entre com um dos links descritos no item anterior;
  • Marque os dois primeiros checkbox “Ignore”;
  • Clique OK, depois em Connect;
  • Escolha os layers (Imoveis certificados, etc…), mude o CRS para WGS84 e clique em ADD (Se o adicionar estiver desabilitado a primeira etapa não foi bem sucedida). Geralmente demora alguns minutos para carregar dependendo da velocidade de sua internet pois estes layers são muito pesados.

Se com este tutorial escrito não ficou fácil conectar-se a esta base de dados, pode utilizar este tutorial em vídeo do Edgar:

REFERÊNCIA:

Padrão